Informativos

Delegar tarefas: Princípio para uma gestão eficaz

Com muita satisfação, estamos comemorando um ano que escrevemos sobre gestão agropecuária no IEPEC. No presente artigo trataremos de comportamentos que auxiliam o líder na arte de delegar tarefas.
   
O Gestor, dentre outras atribuições, é o responsável pelo alinhamento estratégico, ou seja, certificar se está ocorrendo o que se esperava e caso necessário fazer as correções. 

Na maioria das vezes quando as coisas não ocorrem como esperado, as principais respostas são: “eu não sabia”, “não entendi assim”, “você não me falou”, “foi o que deu para fazer”, dentre outras. Basicamente todas relacionadas com comunicação e a forma com que a tarefa foi delegada. Lembramos que quanto mais tecnificado e eficaz o processo de produção de uma fazenda, maior é a necessidade de uma equipe treinada, comprometida e, sobretudo que saiba exatamente o que deve ser feito. 

Trataremos agora das seis etapas que devem ser seguidas para que as tarefas sejam delegadas com eficiência.

1) Saiba exatamente o que quer e como quer. Destaque o resultado esperado para a tarefa. Muitas vezes nem mesmo o solicitante sabe com profundidade o que espera da tarefa, orienta com um baixo grau de especificidade deixando para que o executor tome decisões que deveriam ser tomadas pelo gestor.  Neste momento é estabelecido um elevado risco da tarefa se executada muito diferente do esperado ou mesmo não ser realizada. Quando o gestor for orientar a tarefa, tão importante quanto descrever ao máximo os detalhes por escrito e fazer junto as primeiras vezes (quando couber), é deixar muito claro oRESULTADO FINAL QUE SE ESPERA com a realização da tarefa. 

2) Peça para que ele repita a atividade, certificando que entendeu exatamente o proposto. Quando a resposta para a pergunta “Entendeu?” for “arrã”, é melhor crer que a resposta real foi não. O mais eficaz é que o executor repita o que será feito até que o gestor tenha certeza que está muito claro o que como será feito.

3) Deixe claro o que espera do comportamento da pessoa executora bem com a autonomia que ela tem para realizar as ações. O comportamento diz respeito ao comprometimento, qualidade, assertividade e disciplina que se espera para aquele serviço. Além disto, devemos lembrar que autonomia é um dos fatores mais importantes no desenvolvimento eficaz das tarefas. Por outro lado, é sempre importante estabelecer os limites em que o executor irá trabalhar, lembrando que autonomia é diferente de soberania.

4) Determine o prazo final. Toda atividade deve ter um prazo para ser desenvolvida e concluída. A ausência do mesmo faz com que exista uma tendência a se protelar e tratando-se de atividades agrícolas, o prazo se faz ainda mais importante. Evidente que ajustes referentes a dependência do clima devem ser efetuados.

5) Crie pontos (datas) para a verificação do andamento da atividade. O gestor deve acompanhar sistematicamente o desenvolvimento da atividade. Esperar a data limite e verificar o cumprimento da tarefa e sua qualidade pode ser perigoso. Diante disto deve ser estabelecida a periodicidade do acompanhamento (diário, semanal, quinzenal, etc.) avaliando se o andamento está dentro do prazo e da qualidade estabelecida. Desta forma, podem-se efetuar os ajustes caso necessários.

6) Quando terminar, vejam juntos o que deu certo e o que pode ser melhorado na próxima. O aprendizado contínuo é o grande propulsor das melhorias.  Sempre há uma forma de se fazer melhor, mais rápido ou mais barato. Com avaliação dos pontos positivos e bem como aqueles passíveis de melhora, estrutura-se o aprendizado para que na próxima vez possa ser mais eficiente no desenvolvimento das tarefas.

Delegando com eficiência o gestor sai do que chamamos de “lama do operacional” e trabalha nos pontos estratégicos e táticos da atividade. Além disto, focando a tarefa no resultado esperado, se constrói uma equipe madura e motivada, capaz de, dentro de sua autonomia, tomar decisões acertadas que auxiliam na obtenção das metas e consequentemente no sucesso da fazenda. 

Acesso de uso exclusivo dos clientes Terra Desenvolvimento


ACESSAR

Acesso de uso dos alunos de cursos Terra Desenvolvimento

ACESSAR

Curta nossa página no Facebook
 
Terra Desenvolvimento Agropecuário 1997 - 2018. Todos os direitos reservados

Escritório Maringá: Rua Bernardino de Campos, 619 - Zona 07 - CEP 87030-160 - Maringá - Paraná
Telefone: +55 (44) 3031-8844

Escritório Campo Grande: Rua São Paulo, 1568 – Vila Gomes CEP 79022-140 – Campo Grande - MS
Telefone: +55 (67) 3026-3442
desenvolvimento: indev sistemas web-based